Criatividade, marketing, branding, comunicação, design, empreendedorismo, inovação, futurismo e outras temáticas do universo da economia criativa.

“Minha Carne, Minha Vida”: Preço da carne DESPENCA e carne bovina volta à mesa dos brasileiros pelo país todo em 2023

Preços caem drasticamente e consumo dispara país a fora!

0

Alerta da Carne: Preços da Carne Despencam e Brasileiros se Deliciam com a Bonança

- Publicidade -

Prepare-se para uma notícia que vai fazer seu paladar vibrar e seu bolso sorrir: a carne bovina está de volta à mesa dos brasileiros com preços simplesmente irresistíveis! Em um cenário marcado por altos e baixos, o mercado de carnes passa por uma reviravolta que não víamos há anos. Os cortes suculentos e saborosos que há algum tempo estavam ficando fora de alcance agora estão de volta para conquistar os corações (e estômagos) de todos os amantes da boa comida.

Neste artigo, vamos explorar essa incrível revolução gastronômica que está agitando o Brasil em 2023. Prepare-se para descobrir como a carne bovina retomou seu lugar de honra nas refeições dos brasileiros e por que essa tendência promete fazer você saborear cada mordida com um sorriso de satisfação. É hora de celebrar o retorno triunfante da carne bovina!

Talvez você goste de ler também:

Moeda de R$ 1 pode valer uma BOLADA para VOCÊ se tiver ESTE detalhe, confira

- Publicidade -

Leilão da Receita com dezenas de videogames (consoles, jogos e brinquedos) por R$ 400; veja como participar

NÃO é o VOA BRASIL: Passagens Aéreas a R$ 200 é a promessa do Novo Programa inovador do Governo

Carne bovina de volta à mesa dos brasileiros com preços irresistíveis!

Os brasileiros estão celebrando a volta triunfante da carne bovina às suas mesas em 2023, graças a uma queda espetacular nos preços que não se via desde 2018. O Índice de Preços ao Consumidor nos traz dados impressionantes sobre essa reviravolta no mercado de carne.

A era da carne vermelha renasce no Brasil

De acordo com projeções da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em 2023, cada habitante terá à sua disposição incríveis 30,4 quilos de carne bovina, marcando o fim de cinco anos de declínio constante.

- Publicidade -

Preços da carne em queda livre: um festival para o bolso!

No período de janeiro a julho deste ano, o preço da carne já despencou em impressionantes 9,36%. Isso representa a maior queda dos últimos cinco anos, conforme o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fipe. O IPC não só reflete o custo de vida das famílias paulistanas como também coincide com a inflação nacional.

"Minha Carne, Minha Vida": Preço da carne DESPENCA e carne bovina volta à mesa dos brasileiros pelo país todo em 2023
Veja SP / reprodução

Uma análise detalhada dos cortes em promoção

Comparando o IPCA de julho, observamos que a redução nos preços da carne atinge 8,54% em 12 meses e 7,90% no ano. Os cortes que lideram essa maré de preços baixos incluem a alcatra (-11,50%), filé mignon (-10,17%), contrafilé (-10,17%), acém (8,49%) e até a famosa picanha (-7,88%).

O que está por trás da redução dos preços?

Aumento na produção e uma queda discreta nas exportações estão entre os fatores que impulsionaram essa reviravolta nos preços da carne bovina brasileira. Edegar Pretto, presidente da Conab, observou que “o aumento na quantidade de carnes produzidas no país é um dos fatores que sustentam a tendência de queda nos preços ao consumidor. Muito da deflação registrada vem da carne, que está mais barata para o consumidor”.

A conquista de novos mercados

Combinando a produção de carne bovina, suína e de frango, cada brasileiro poderá saborear incríveis 100,2 quilos de carne por ano. Este é o segundo maior índice já registrado, perdendo apenas para o índice de 2013. Gabriel Rabello, gerente de fibras e alimentos básicos da Conab, ressaltou que “as vendas externas têm crescido, ao mesmo tempo em que há uma redução na dependência do mercado chinês, o que demonstra que o Brasil tem conquistado novos mercados”.

Preços acessíveis, mas desafios persistem

Apesar da queda nos valores dos cortes bovinos, os preços ainda estão longe de serem considerados baixos para os consumidores. Segundo o Instituto de Economia Agrícola do estado de São Paulo, em julho, o quilo do acém custava cerca de R$ 31,02. Outros cortes, como o músculo, saíam por R$ 30,89, o coxão mole por R$ 41,05, o filé mignon por R$ 74,25 e a picanha por R$ 68,48.

Considerações finais

O “Feirão da Carne” está em pleno andamento no Brasil, trazendo preços irresistíveis e uma ampla variedade de cortes bovinos à mesa dos brasileiros. Apesar dos desafios, como preços ainda elevados, a tendência é otimista, pois o país conquista novos mercados e a produção interna continua a crescer.

A carne bovina, uma queridinha nacional, está de volta, e os brasileiros estão saboreando cada mordida dessa bonança. Aproveite e faça parte dessa revolução gastronômica!

Então, o que você achou desse conteúdo? Comente, compartilhe esse conteúdo e nos siga no Google Notícias e nossas redes Instagram, Facebook e Spotify.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.