Criatividade, marketing, branding, comunicação, design, empreendedorismo, inovação, futurismo e outras temáticas do universo da economia criativa.

Vinho combina com sopa? Especialistas dão dicas e receitas de sucesso

Mas será que vinho combina com sopa? Bora descobrir com especialistas

0

Vinho combina com sopa?

- Publicidade -

Sopa e vinho podem ser uma excelente dupla no inverno. Para dar certo, porém, é preciso entender qual tipo de vinho harmoniza melhor com a sopa escolhida

 

Chega o frio e com ele a vontade de consumir comidas quentes e mais calóricas, que ajudam o corpo a se aquecer mais rápido. É o momento do ano que combina com um belo vinho e, por que não, uma bela sopa? Muita gente nem imagina, mas as sopas são ótima combinação com o vinho e ajudam a passar pelo inverno com muito sabor!

A sopa é um dos pratos mais complexos para fazer harmonização com vinho e isso se deve a alguns fatores, como a temperatura de serviço do prato, a textura e a mistura de ingredientes. Apesar destes desafios, é possível, sim, realizar essa harmonização.

A seguir, a Vinícola Salton, mais antiga vinícola em atividade no Brasil e líder nacional do segmento de espumantes desde 2005, explica como combinar sopa com vinho:

- Publicidade -

Talvez você goste de ler também:

Simples e saboroso: 1 receita de cookies de granola na air fryer por nutricionista

Aprenda a fazer um creme de abóbora incrível!

Sopa e vinho combinam?

Sim, mas a harmonização deles traz alguns desafios. A sopa é um alimento de altas temperaturas e textura densa, então, de cara, já sugerimos que você não opte por vinhos complexos, pois as características da bebida se perderão com as colheradas quentes. No geral, a escolha deve estar em torno de vinhos com bom teor alcoólico, já que estes tendem a resistir com mais facilidade às altas temperaturas.

 

- Publicidade -

Atenção à temperatura do vinho

Como a sopa é sempre servida quente, o ideal é que o vinho esteja em uma temperatura mais próxima possível do prato para não haver um choque térmico na boca. E, para servir um vinho em uma temperatura elevada, é importante que ele seja equilibrado e tenha o álcool bem integrado. Caso contrário, a temperatura elevada aumentará a percepção do álcool na boca, o que não deixará a experiência boa.

 

Então, como harmonizar?

Tudo vai depender do tipo de sopa que você escolher. Mas, idealmente, o recomendado é levar um pouco de textura para a sopa e servi-la com ingredientes que dão crocância como croutons, pedaços de bacon, crispy de couve ou alho poró frito e até batata palha. A inclusão da crocância modifica a presença da sopa na boca, dando peso e mastigação. Outra opção é deixar os legumes e proteínas em pedaços.

 

Em sopas com ingredientes em pedaços, sentimos com mais clareza o sabor. A sugestão aqui é escolher o vinho levando em conta a presença desse ingrediente. Isso vale para cremes batidos também. Já as sopas com verduras podem ser combinadas com vinhos que tenham notas herbáceas, sopas com proteína branca ou apenas legumes, combinam com branco encorpado.

 

Qual vinho com qual sopa?

 

Caldo Verde com linguiça em pedaço – Paradoxo Corte ou vinhos elaborados com Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc e Carménère.

Ingredientes:
– 300g de mandioca
– 1 batata inglesa grande
– 50g de bacon
– 100g de calabresa
– 100g de linguicinha calabresa
– 1/2 pacote de couve picada
– 1cs de molho de tomate
– 1 cebola média picada
– 3 dentes de alho
– pimentas dedo de moça e de cheiro (opcional)
– sal e pimenta do reino
– azeite

 

Caldinho de feijão com bacon salpicado – Campanha Tannat, ou vinhos das uvas Malbec, Cabernet Sauvignon, Tannat;

Ingredientes 2 xícaras feijão cozido 1 xícara bacon em cubos 1/2 xícara calabresa em cubos 1 xícaras de caldo de frango (pode substituir por água ou caldo de vegetais) 1/4 xícara cebola brunoise 1 colher de sopa pasta de alho picante ou tradicional Couve picada fina (opcional) Sal a gosto Pimenta do reino a gosto Cheiro verde (opcional)”

 

Canja de galinha com frango em pedaço – Virtude ou vinhos elaborados com Chardonnay, Riesling e Pinot Noir;

Ingredientes
  • • 1 cebola picada
  • • 4 colheres (sopa de azeite)
  • • 1 colher (sopa de extrato de tomate)
  • • 1 cenoura cortada em cubos
  • • 6 xícaras (chá de água fervente)
  • • 3 cubos de caldo de galinha
  • • 1 xícara (chá de sobras de frango desfiado)
  • • 2 xícaras (chá de arroz lavado)
  • • Sal a gosto
  • • Salsa e queijo parmesão ralado para polvilhar

 

Creme de abóbora com croutons – Paradoxo Riesling ou exemplares das variedades Chardonnay, Riesling e Antão Vaz;

Ingredientes: Sopa 1 batata 2 cenouras grandes 1 alho francês 1 cebola 1 dente de alho 300 g de abóbora (ou a quantidade que desejar) 3 colheres de sopa de azeite sal q.b. Preparação na Bimby: Lave e arranje os legumes. No copo, coloque o alho francês e a cebola. Triture 30 seg/ vel. 4. Junte o azeite e programe 5 min/ vel.1/ varoma. Acrescente os restantes ingredientes, tape-os com água e programe 25 min/ vel.1/ 100ºC. Triture a sopa 50 seg/ vel. 5,6,7.

 

Sopa de legumes em pedaços – Chardonnay Paradoxo, ou vinhos elaborados com Chardonnay, Torrontés e Viognier;

Ingredientes
  • • ½ kilo de batata
  • • 1 cenoura média
  • • 1 cebola pequena
  • • 4 dentes de alho
  • • 1 folha de louro
  • • 500ml de água
  • • 3 colheres de sopa de azeite
  • • ½ xícara de creme de leite
  • • sal e pimenta a gosto
  • • coentro picado a gosto

 

Sobre a Salton: 

Salton é a marca número 1 de espumantes no Brasil (Wine Intelligence, 2022), liderando a categoria no mercado nacional desde 2005 (Nielsen). É reconhecida ainda como a maior produtora de espumantes do país (Adega Ideal, 2022). Foi a primeira marca nacional a conquistar o Top 1 de vinhos no Brasil (Wine Intelligence, 2019), além de ser a marca de espumante brasileiro mais consumida e a 5º mais importada pelos Estados Unidos (Ideal Consulting, 2020). Apreciados em cerca de 30 países, seus rótulos acumulam mais de 130 premiações nacionais e internacionais, conquistadas nos três últimos anos.

Com 112 anos, é a vinícola mais antiga em atividade no Brasil. Referência em sustentabilidade, a companhia possui um Núcleo de Inovação, Pesquisa & Desenvolvimento que, em parceria com universidades, projeta soluções do campo à indústria, garantindo as melhores práticas e incentivando o desenvolvimento de toda a cadeia vitivinícola do Brasil. Suas operações são divididas em quatro unidades de negócio: a Vinícola Salton, em Bento Gonçalves-RS; a Azienda Domenico, em Santana do Livramento-RS; a Enoteca Família Salton, em São Paulo-SP; e o Complexo Presidente, em Jarinu-SP.

Então, o que você achou desse conteúdo? Comente, compartilhe esse conteúdo e nos siga no Google Notícias e nossas redes Instagram, Facebook e Spotify

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.