Criatividade, marketing, branding, comunicação, design, empreendedorismo, inovação, futurismo e outras temáticas do universo da economia criativa.

Por que cresceu a procura por psicanalistas no Brasil?

Nos últimos tempos a procura por psicanalistas no Brasil aumentou significativamente, bora entender o por que

0

Afinal de contas, por que cresceu a procura por psicanalistas no Brasil?

- Publicidade -

O cansaço mental é um dos maiores problemas dos dias de hoje. Segundo os dados da OMS, já são mais de 350 milhões de pessoas, de todas as idades, que sofrem de um transtorno mental. Os reflexos da pandemia promoveram um aumento de 25% nos casos de ansiedade e depressão em 2020. A clínica Ana Joaquina, localizada em São Paulo, há 15 anos oferece tratamento psicanalítico a todas as classes sociais deu em média, 20.430 mil atendimentos no ano passado, explica a psicanalista Araceli Albino.

No Brasil, houve um aumento de 435% nos pedidos por serviço de psicanalista em abril de 2023 em comparação com o mesmo mês do ano anterior. Os dados são do GetNinjas, um aplicativo que oferece contratação de diversos serviços.

Quem precisa de um psicanalista?

Como sei se eu devo ir ao profissional? Todo mundo precisa de terapia? Nem todo mundo precisa fazer terapia. Também não existe um perfil de quem deve ir ou de quem vai se adaptar melhor ao processo. Mas o mais comum são pessoas em intenso sofrimento emocional que buscam o psicólogo para entender melhor o que está acontecendo e o que fazer. É importante saber que a terapia não precisa ser um processo apenas para quem está com um problema de saúde mental, e pode beneficiar qualquer pessoa, até quem não precisa dela, explica Araceli

- Publicidade -

A Psicanálise trata-se de uma abordagem que trabalha profundamente o inconsciente, responsável pelas nossas atitudes que temos “em modo automático”. Essas podem chegar a desafiar a lógica e o bom senso.

Sigmund Freud (1856-1939) foi fundador dessa abordagem e talvez o psicanalista mais conhecido, mas há outras escolas de pensamento que contribuíram para o movimento psicanalítico.

Talvez você goste de ler também:

5 dicas para evitar a exaustão mental

- Publicidade -

descubra a mentira através da linguagem corporal

O inconsciente é a chave da psicanálise

Freud descobriu que muitos comportamentos conscientes são influenciados por forças inconscientes, como memórias, impulsos e desejos reprimidos.

Tudo o que está armazenado em nosso inconsciente afeta as nossas vidas. O modo como pensamos, agimos e expressamos opiniões é resultado de uma memória, crença ou desejo que não está na superfície do psiquismo.

Por isso, podemos entrar em conflito conosco ou com pessoas sem compreender exatamente a razão.

A psicanálise, então, busca as causas da infelicidade das pessoas nos esconderijos do inconsciente. Encontrar um resultado satisfatório para seu processo de autoconhecimento.

As principais escolas da Psicanálise – Freud, Lacan, Winnicott, Kelin, Boin

Sobre a psicanálise

A psicanálise é uma abordagem teórica e terapêutica desenvolvida por Sigmund Freud, que busca compreender o funcionamento da mente humana, os processos inconscientes e os conflitos psicológicos. Baseada na ideia de que os pensamentos e sentimentos reprimidos têm influência significativa no comportamento humano, a psicanálise utiliza técnicas como a associação livre, interpretação dos sonhos e análise dos lapsos de memória para explorar o inconsciente e trazer à tona conteúdos reprimidos.

A terapia psicanalítica procura ajudar o paciente a ganhar autoconhecimento, compreender suas motivações inconscientes e resolver conflitos emocionais profundos, promovendo o desenvolvimento pessoal e a superação de dificuldades psicológicas. A psicanálise também influenciou diversas áreas, como a psicologia, a literatura, as artes e a cultura, tornando-se uma das abordagens mais conhecidas e debatidas no campo da psicologia.

Sobre Araceli Albino

Araceli Albino, presidente do Sindicato dos Psicanalistas do Estado de São Paulo, é Doutora em Psicologia pela Universidad Del Salvador (Buenos Aires, Argentina). Presidente do Sindicato dos Psicanalistas do Estado de São Paulo – SINPESP.  Psicóloga (Faculdades Integradas de Uberaba). Psicanalista Didata; atividade clínica desde 1982. Pós-graduação na PUC – “Psicanálise e linguagem”. Especializações em: Psicoterapia/Psicodinâmica de adultos e adolescentes; Especialização em: Psicopatologia Psicanalítica e Clínica Contemporânea; Professora e Coordenadora do curso de Formação em Psicanálise do Núcleo Brasileiro de Pesquisas Psicanalíticas.

Então, o que você achou desse artigo? Comente, compartilhe esse conteúdo e nos siga no Google Notícias e em redes Instagram, Facebook e Spotify

Dessa forma você poderá acompanhar todas as novidades sobre o mundo da criatividade!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.